Há alguns meses, escrevi esse texto sobre estar de volta ao mundo real. Por circunstâncias muito complexas para explicar, essa volta não durou, e eu voltei ao isolamento. Ontem, dia 01/02/2021, resolvi tentar de novo.

     Dessa vez, após ter passado pela Covid (e passado muito mal), pela morte da minha cachorrinha e por um desmame de remédios razoavelmente pesado, eu estava menos pronto do que nunca para este retorno.

E voltar ao trabalho, vendo que nada mudou, é pior ainda. Entra ano, sai ano e nada muda. Mas esse é um assunto pessoal demais e que expõe pessoas que não quero expor.

Mas a humilhação é muito ultrajante.

Juro que voltei com uma mentalidade diferente. Eu iria fazer minha parte, dar minha contribuição, liderar a equipe para atingir o melhor resultado, Mas a motivação foi quase que instantaneamente destruída por ordens sem sentido, desmandos, falta de confiança, coisas acontecendo pelas minhas costas…

Portanto, pela minha saúde mental, e é nela que temos que pensar em primeiro lugar, decidi jogar o jogo. 

Vou seguir na minha. Vou seguir ordens. Se eu ver coisas diferentes pelas minhas costas, vou largar de mão e deixar rolar. Não serei relapso, mas murro em ponta de faca, não dou mais.

Enquanto isso, olho para o futuro. Olho para este blog. Olho para meu vindouro podcast. Olho para meus livros e workshops. 

Um dia, esse esforço precisa ser recompensado, essa humilhação toda precisa ter algum motivo.

Não é possível que a graça divina tenha esquecido de mim…