O texto de hoje está sendo escrito como desabafo em meio a um péssimo momento.

Nem sei ainda se vou publicá-lo (se você está lendo, é porque eu decidi por sim), só preciso colocar palavras no papel. No meu caso, ajuda mais do que falar com alguém.

E não, não aconteceu nada comigo nem com os meus, obrigado por perguntar.

Estou angustiado, ansioso, aquela sensação horrível no peito que me acompanha desde sempre e eu nunca sei por que ela aparece. Não importa quão fundo eu respire, quanto tempo eu fique quieto, tentar meditar, ouvir música, ir pra baixo das cobertas. NADA! Pelo contrário, só aumenta a sensação.

É horrível sentir-se ansioso e não saber por quê. Posso conjecturar o quanto for e não vou adivinhar. E além, se entrar nessa espiral, vou ficar ansioso por não saber a causa da ansiedade.

Alguém mais aí já se sentiu assim?

Esse é aquele momento em que eu fico com uma raiva absurda, questionando tudo, desde meu tratamento até que raios eu ainda preciso fazer nessa droga de vida pra essa doença me deixar em paz?

É nessa hora que eu entendo o desespero de quem faria qualquer coisa pra isso passar.

Calma, não estou pensando em nada extremo. Pelo menos nisso o tratamento fez efeito. Apenas empatizo.

Não vou desistir da vida. Toda essa provação deve ter algum motivo, deve servir pra alguma coisa.

E eu quero pagar pra ver qual é. Não só por mim, mas pra poder contar pra outros como eu e tirá-los desse sofrimento.