Após pouco mais de sete meses, vou quebrar meu isolamento.

Estou com data marcada para voltar ao trabalho presencial.

Como eu disse neste texto (Viva a quarenta?), o isolamento social me fez bem e eu tinha dúvidas sobre estar pronto para voltar à vida normal.

E hoje tenho certeza: Não estou.

Nestes sete meses vivi rodeado apenas por pessoas que me amam e querem meu bem. Estive afastado (a não ser pelas redes sociais) de pessoas tóxicas e da negatividade do mundo. Afastado dos responsáveis pela derrocada da minha saúde mental.

Mas agora, vou precisar encarar esse turbilhão.

Espero ter aprendido algo nesse período isolado. Como saber que não posso controlar as pessoas, mas posso controlar como reagir a elas.

Espero conseguir carregar meu “escudo e armadura” emocionais para o mundo real.

Desejo muito ter adquirido algum grau de resiliência para suportar a pressão e as atitudes negativas.

Mas, acima de tudo, quero força para desempenhar meu trabalho, sem interromper os projetos iniciados no período de isolamento, pois eles me fizeram muito bem e recuperaram minha vontade de viver.

Vou conseguir? Não sei, mas vou dar meu melhor.

Eu conto nos próximos textos.