Não lembro se já escrevi sobre isso, mas é sempre bom revisitar alguns assuntos. Sou humano, mudo de opinião, seja por amadurecimento ou aprendizado.

Quero falar de amor.

Não do amor romântico, mas do amor fraternal.

Também quero falar de ódio.

Seja você religioso ou não, sabe que a mensagem de Jesus é de amor e tolerância. “Amai o próximo como a ti mesmo”, “dai a outra face” e outras que inspiram o perdão e a convivência harmoniosa.

Não quer ouvir falar de Jesus? Ok, respeito.

Que tal Buda? Siddartha Gautama disse coisas como: “Jamais, em todo o mundo, o ódio acabou com ódio; o que acaba com o ódio é o amor”. Tem outra: “Seja como o sândalo que perfuma o machado que o fere.”

Parecido né?

Não curte divindades? Que tal uma pessoa real?

“Sonho com o dia em que todos acordarão e compreenderão que foram feitos para viverem como irmãos”.

Tem outra:

“Devemos usar o tempo sensatamente e entender que o momento é sempre adequado para se fazer o bem”.

Bacana, certo? As suas frases acima são de Nelson Mandela, um dos maiores ativistas da luta contra o racismo e a intolerância.

Agora eu preciso que alguém me explique: De onde essa galera tirou que ódio se combate com ódio? Que intolerância se combate com intolerância? Sabe quem fazia isso?

“Na guerra eterna a humanidade se torna grande – na paz eterna, a humanidade se arruinaria” – Adolf Hitler.

Tem outro que falava algo parecido:

“A morte resolve todos os problemas. Sem homem, sem problema” – Josef Stalin.

De onde essa turma tirou que vai dar certo gerar uma guerra racial? Ou que praticar a intolerância e forçar as coisas guela abaixo vai fazer com que o pessoal LGBT seja aceito com mais facilidade?

Sabe onde isso vai parar? Vai virar guerra civil, vai fomentar ainda mais animosidades. Vai gerar feudos e ódio eterno. Quem não aceita, tolera ou respeita, vai ficar mais firme em suas posições. Capaz até de quem abriu a cabeça se fechar de novo.

Gente, vivam suas vidas, travem suas batalhas, mas não usem o ódio como arma. Isso nunca deu certo e jamais vai dar. A vitória pelo ódio é vazia e insustentável.

Compreendo a revolta, compreendo não aguentar mais sofrer injustiça. Mas manter-se firme em seus ideais é necessário. As pessoas que mais conquistaram nesse mundo em ternos de transformação foram os que utilizaram a linguagem do amor.

Um coração convertido jamais é perdido.

De quem é essa frase? É minha, baseada nas minhas experiências. Minha cabeça foi aberta ao sentir empatia, não ao ser pressionado.