Não existe um caminho mais fácil quando o assunto é depressão.

Não existem facilidades para lidar com ela e menos ainda para sair dela.

Não existem atalhos.

Só tomar o remédio não adianta.

Só fazer terapia não adianta.

Precisa dos dois, e de uma enorme dose de desespero.

Mas, não se assuste. Esse desespero vira esperança.

E, não se assuste de novo, mas essa esperança vai se tornar desespero outra vez. Elas vão se alternar ao longo do processo.

O árduo e longo processo da cura.

Cura que não existe. Existe aprender a viver com a doença.

Aprender a se conhecer, respeitar seus limites e entender quando dá para ir além.

E quando é melhor ficar quietinho dentro deles.

Pequenas vitórias vão te ajudar.

Pequenas derrotas serão como imensas.

Grandes derrotas vão parecer um desastre.

Grandes vitórias vão parecer boas demais pra ser verdade.

O véu da depressão é cruel. Aprender a enxergar através dele é um dos primeiros passos para a cura.

Há que se distinguir quando é a depressão falando, e quando você só está cansado.

Se você se convencer que tudo é a doença, tudo vai ser ela.

Aprenda a testar a água.

E quando o desespero vier, o acúmulo de tudo que podia dar errado, onde a única saída parecer ser deixar esse mundo, feche os olhos. Respire.

Peça ajuda!