Há sete meses coloquei este blog no ar.

Há um ano tomei a decisão de partilhar minhas experiência e pensamentos, me expondo sem medo, para tentar mostrar a outros diagnosticados ou não com esta doença que eles não estão sozinhos. E, principalmente, gerar conscientização para o fato de depressão não ser frescura, preguiça ou aquelas bobagens de sempre.

No meio do caminho, passei a publicar tirinhas para tratar o assunto de forma ainda mais leve, tomando sempre o cuidado de nunca despertar gatilhos.

E parei para refletir.

Pra quê?

Durante este tempo, apenas 4 pessoas acessaram estes textos, e, provavelmente, não os leram inteiros, já que não ficaram mais de 1 minuto nela.

E, recentemente no Twitter, fui achincalhado por mais de 100 pessoas ao chamar a atenção de uma “influencer” por estar fazendo memes (com o nobre intuito de ajudar, concordo) que poderiam servir de gatilho ao suicídio, caso visualizados por alguém em um momento de crise.

Será que vale a pena?

Eu dedico uma parte significativa do meu tempo a este blog e outras atividades periféricas, tomando energia do meu trabalho e dos meus projetos.

E isso para que 4 pessoas passem os olhos, sem dar importância?

Então, recebo uma mensagem privada no twitter dizendo: “Obrigado pela sua ajuda, não sei o que faria sem você”.

E tudo voltou a valer a pena.

Mantenham-se saudáveis.